Regras da Natação

Conheça quais são as regras básicas e principais regras da natação, os benefícios de praticar o esporte e sobre a queima de calorias.

0

O que é Natação? A Natação é um esporte cuja origem data de milênios, mas com técnicas que começaram a ser registradas a partir 1696, na França. Apesar de ser uma modalidade milenar, as competições de natação só começaram a ser realizadas em piscinas após a década de 1930.

Pode ser praticado pessoas de qualquer sexo, individualmente ou em equipe. Os estilos de natação são os seguintes: livre, costas, peito, borboleta e medley (reúne os quatro estilos anteriores). As provas de natação pura, como é chamada a modalidade olímpica, podem variar de 50 a 1.500 metros.

O esporte faz parte dos Jogos Olímpicos desde 1896. Nas competições Olímpicas, a piscina utilizada tem 50×25 metros de dimensão e pelo menos 2 metros de profundidade, divida em raias de 2,5 metros.

Outras competições de relevância são o Campeonato Mundial de Natação, o Campeonato Mundial de Natação em Piscina Curta e o Campeonato Sul-Americano de Esportes Aquáticos. Atualmente, a instituição responsável pela regulamentação do esporte é a Federação Internacional de Natação (FINA).

Outras modalidades da natação

Além da natação pura, a Federação Internacional de Natação (FINA) regulamenta outras modalidades, olímpicas e não olímpicas, de esportes aquáticos. As principais delas são as seguintes:

  • Saltos ornamentas;
  • Polo aquático;
  • Águas abertas;
  • Nado sincronizado;
  • Mergulho.

Regras da Natação pura

  1. Nas competições Olímpicas, as provas são supervisionadas por um árbitro geral, um juiz de partida, um supervisor da sala de controle, dois inspetores de volta, dezesseis inspetores de volta, quatro inspetores de nado, um anotador, um responsável pela corda de falsa saída e um locutor.
  2. As provas podem ser realizadas em piscinas de 25 metros (piscina curta) ou de 50 metros, sendo a segunda o padrão olímpico.
  3. As raias são as divisões da piscina, demarcadas com números de 1 a 8, separadas por divisórias (cordas flutuantes).
  4. O atleta que salta antes do tiro corre risco de ser penalizado com desclassificação. Esse ato é conhecido como queimar a largada.
  5. Durante a virada, é necessário encostar alguma parte do corpo na borda da piscina, que pode variar de acordo com a prova.
  6. Em provas por equipes, o nadador deve esperar até que o seu companheiro toque a borda da piscina para largar.
  7. No nado livre, o nadador não pode nadar com o corpo completamente embaixo d’água, ou seja, alguma parte precisa estar sempre do lado de fora.
  8. No nado borboleta, o atleta deve manter suas pernas juntas, movimentando-as para cima e para baixo ao mesmo tempo. Os braços devem estar na mesma linha da superfície da água, e também devem se mover simultaneamente.
  9. No nado peito, os braços e as pernas devem se mover ao mesmo tempo de forma horizontal.
  10. No nado costas, o nadador deverá nadar de costas durante toda a prova, exceto no momento da volta. Ele precisa manter alguma parte do corpo de fora da água durante toda a prova, exceto durante a volta, a chegada, e até 15 metros após a largada.
Você pode gostar também